"SE NÃO MORRERMOS BOMBARDEADOS PELAS CONSTANTES MENTIRAS DOS MEDIA, VAMOS MORRER NA IGNORÂNCIA DOS QUE OS ALIMENTAM".

quinta-feira, agosto 30, 2012

Escolher na Síria o mal menor!

O significado da Síria
Público 29.08.2012 - 16:57 do artigo de Por Jaswant Singh

link
Seguramente um dos mais positivos pontos de vista de quem conhece a Síria e o mundo Árabe em geral; Jaswant Singh.
O Público ao colocar este artigo nas suas páginas terá contribuido bem para que se clarifique ao de leve o que realmente representa a guerra na Síria e o que está em jogo.

Duvido se por vontade própria, dada a sua (Público) tendência política anti Bashad, mas do muito que leio neste jornal, é a primeira vez que me agrada ver um artigo conclusivo e muito próximo da realidade.

Diz Michael Ignatiev "A Síria revelou que este é o momento em que o Ocidente deveria perceber que o mundo se dividiu realmente em dois (felizmente digo eu).
A Rússia e a China enfrentam uma aliança fraca de democracias capitalistas lutadoras" mas falidas, também digo eu.

Numa situação de impasse sombrio por parte da comunidade Ocidental, é importante que se analise e se vejam os inconvenientes de um dia a Síris cair nas mãos de gangs e terroristas da Al Ghaëda que a soldo de tiranias pré históricas como a Arábia Saudita, só representam um futuro de terror e desgraça não só para o mundo Árabe mas também para os Europeus.

A Síria de Bashad tem sabido manter bem uma comunhão entre religiões opostas durante décadas e é sem qualquer dúvida o país Árabe mais tolerante.

Mas pelos vistos no Ocidente continuamos sem saber escolher aqueles que representam menos perigos para a nossa existencia europeia como continente de Paz e Progresso.

Esquecemos que os "outros" evoluem e que quer se queira ou não o nosso tempo de supremacia, bastante violenta na maioria dos casos, está a acbar.
Só há que jogar com os possíveis novos amigos (ou menos inimigos), caso contrário estamos perdidos e estará perdida uma civilização inteira.

No meu ponto de vista só há que escolher o mal menor!

Sem comentários: