"SE NÃO MORRERMOS BOMBARDEADOS PELAS CONSTANTES MENTIRAS DOS MEDIA, VAMOS MORRER NA IGNORÂNCIA DOS QUE OS ALIMENTAM".

segunda-feira, agosto 18, 2014

“MH017” e a nova teoria?

Uma imagem que vale por mil silêncios.
Diz-se que há imagens que valem por mil palavras. Mas também há imagens que valem por mil silêncios, enquanto se despejam enxurradas de asneiras e mentiras para as esconder e ignorar.
Jornal de Angola 14/08/2014


Obrigatório ler este artigo

A ser verdade que afinal a "obra" do abate do avião da Air Malaysian foi feita por aviões de guerra ao serviço da junta terrorista/fascista que governa parte da Ucrânia a partir de Kiev, então temos assunto para levantr mais, muitas mais questões.

Isto ainda não acabou e oxalá não nos tenhamos de confrontar com algumas surpresas que nos deixarão de boca aberta.
Compreendo e até admito que o Jornal de Angola possa estar a defender a sua dama. Em todo o lado é assim inclusive aqui no rectângulo da treta.

Habituado que estou a ler, ver e ouvir os media internacionais que não só os de tendência Ocidental, aprendi que a mentira, o embuste e a sacanice jornalística não é diferente em qualquer quadrante deste Planeta Azul. Em suma, acredito muito nas minhas simpatias. Não o renego. Talvez por isso seja implacável e intolerante para com aqueles que se dizem defensores dos primado da verdade, da democracia e dos direitos humanos mas que mais não são que autenticos embusteiros, piratas e aldrabões!

Nesse aspecto as teorias Ocidentais fizeram escola e história.
Razão pela qual não me convencem.

O artigo do JA vale o que vale, mas levanta uma dúvida que Eu sempre tive. Garanto-vos que quando soube da notícia do abate do avião, custou-me muito engolir que tinham sido os Russos ou os Separatistas. No entanto......!

Só que agora fico mais descansado à espera dos novos episódios Pois tal como diz o JA; Podem surgir mil e uma provas para que se estabeleça “a verdade” sobre o voo “MH017”. Não pode, nem deve, ser silenciada a evidência que é testemunhada pelas fotos da fuselagem metralhada. Nem que seja apenas a milésima segunda prova.

Não me digam que as minhas dúvidas eram justificadas?

Sem comentários: