"SE NÃO MORRERMOS BOMBARDEADOS PELAS CONSTANTES MENTIRAS DOS MEDIA, VAMOS MORRER NA IGNORÂNCIA DOS QUE OS ALIMENTAM".

segunda-feira, julho 20, 2009

Faz hoje 40 anos!



Homem chegou à Lua há 40 anos
A quinta missão tripulada do Programa Apollo foi a primeira a pousar na Lua, em 20 de Julho de 1969. A Apollo 11 descolou de Cabo Canaveral (Flórida, EUA) quatro dias antes.


Faz hoje 40 anos.
Lembro-me bem de ouvir emocionado, a transmissão via rádio quando estava de serviço na Escola Electromecânica de Paço de Arcos!
40 anos!
Já passaram 40 anos!?

E durante esses 40 anos houve mais a preocupação em fazer mal ao próximo do que enveredar por uma via comum que nos teria lançado, há pelo menos duas décadas atrás, na verdadeira Conquista do Espaço!

Acabou-se a União Soviética e as suas aventuras no Cosmos, para gáudio de muitos que não viram, ou não quiseram ver as grandes transformações e convulsões catastróficas que se anteviam!

Ficaram os Rambos com o caminho livre para rasgarem e assassinarem tudo o que se relacionasse com a investigação científica no Cosmos.
Tinha que haver dinheiro para outros "altos vôos". E estava-se a ver onde o foram buscar (e não só)!
Com o caminho livre, começarem as campanhas de terror bem no interior do nosso Planeta Azul; Médio Oriente, América do Sul e por aí adiante!

Por momentos faz-me pensar no "voltar atrás" que foi a Idade Média mais a sua tenebrosa hecatombe humanitária que provocou, depois dos períodos de ouro do Império Romano e do luminoso período Islâmico no Al Andalus.

A Humanidade tem destas coisas ao castigar-se destruindo civilizações extraordinárias e entrando nas trevas da selvajaria e da alienação!

Quanto gostaria eu de assistir, no tempo que me resta, à descida do Homem em Marte, ou mesmo criar uma Colónia aqui bem perto na nossa Lua!

No entanto pasmo e fico incrédulo ao saber que existem por aí uns maganos de mui nobre e generosa "inteligência", que não acreditam no feito do Homem há precisamente quarenta anos.

É caso para tristemente se encolher os ombros, lamentar e comentar; o que se pode esperar de quem acredita mais facilmente em crendices astrológicas, zumbis, almas penadas, deuses menores e coisas do género?

Sem comentários: