"SE NÃO MORRERMOS BOMBARDEADOS PELAS CONSTANTES MENTIRAS DOS MEDIA, VAMOS MORRER NA IGNORÂNCIA DOS QUE OS ALIMENTAM".

segunda-feira, julho 28, 2008

Randy Pausch



Perante a magnificência de um HOMEM como o Prof. Randy, após a sua morte hoje, tudo o que nos rodeia parece estéril, estúpido, pequenino e incomensuravelmente mau!
Talvez seja por isso que ainda valha a pena viver e ter conhecido e ouvido o que a Humanidade teve e tem de melhor no seu seio.
O Prof. Randy, tal como alguns outros, foi (e é) seguramente um diamante do mais fino quilate no meio deste deserto de ignorância que é a maior parte da Humanidade.
E permitam-me esta gostosa mas provocante e salutar heresia; esteve francamente muito acima dos deuses que "alguns iluminados" nos obrigam a acreditar, sejam eles quais forem!

Just an Epic Wallabies




Epic Wallabies made 34-19 victory over the All Blacks in Sydney.
Gold performance of the men who play this art sport!

Amazing match for all who love this God´s game!
God, tell me why I was not born on antipodes paradise?

domingo, julho 27, 2008

Centrais Nucleares?? Talvez, obrigado!



É verdade.
Quando muito se fala, se comenta, se debate, se contesta, se apoia, se define é sinal que alguma coisa pela certa vai acontecer.
E acho bem que nos habituemos à ideia certa de se instalar uma central nuclear (ou mais) em Portugal!
A questão aqui é qual vai ser o local "feliz contemplado" com uma instalação deste tipo.
De qualquer modo há que começar a mentalizar o pessoal cá do burgo que em termos de energias não há melhores saídas para nos safarmos.
As explicações esfarrapadas ouvidas até agora sobre os malefícios, custos de uma central nuclear e custos da desmontagem, são óptimas para atirar areia aos olhos do "pagode" e servem o apetite vorazmente necrógafo das televisões da nossa desdita.
O que temos aqui é mais um caso político até à raíz dos cabelos e há portanto que aproveitar a onda para, mais uma vez, desancarem no Sócrates (ou em outro qualquer porque para o caso tanto faz. Falar mal neste País é moda).
Misturam-se doses de enorme ignorância, medos parolos, subdesenvolvimento histórico e.......aproveitamento político (já se conhece a música)!
Espero que desta, não se repita a vergonhosa fantuchada e o monstruoso embuste que foi Foz Côa e não se dê razão a uns quantos maganos adeptos do habitual "dolce fare niente" e da pança ao sol!

quarta-feira, julho 23, 2008

Pensando num equilíbrio mais estável



A política, aliás como em tudo na vida, é um jogo resultante de uma escolha de princípios que mais se adaptam às nossas necessidades e ao nosso posicionamento estratégico no terreno tendo em vista não deixar que nos façam o ninho atrás da orelha de modo a que possamos olhar o nosso adversário (ou inimigo) no mínimo pela frente e jamais de baixo para cima.
Se os Americanos escolheram a República Checa e a Polónia para instalarem os seus mísseis de longo alcance nas barbas da Rússia, unica e exclusivamente com fim de os desafiar (não nos venham com a história da carochinha dos mísseis do Irão que isso é para trabalho fim de curso de "jornalista estagiário"), obviamente, e muitíssimo bem de acordo com o meu ponto de vista, Hugo Chavez pode e deve convidar Mr. Putin a instalar mísseis na sua Venezuela mesmo defronte das barbas do Tio Sam (comentário à parte: que bem os merece, diga-se de passagem - ele Tio Sam).



É que assim pode-se dar início a um equilíbrio económico!militar entre potências, todos têm medo uns dos outros e deixa de haver um só xerife a querer tomar conta de tudo e de todos, o que diga-se de passagem tem-no feito com um péssimo desempenho.


terça-feira, julho 22, 2008

Valia a pena pensar nisso



Depois de Bachir, sem dúvidas que existem fortes razões para se julgar Karadzic!
Mas está o TPI a ser imparcial?
E do lado do Ocidente não existirá quem seja responsável pela morte comprovadíssima de milhares de Iraquianos?
Será que temos sido uns santos?
Será que o ódio crescente pelo Ocidente, proveniente de alguns quadrantes, é fruto de populações facilmente tomadas e chamadas de fanáticas que não sabem o que dizem ou querem?
Será mesmo assim?
Ña nossa consciência de Ocidentais, caso ainda exista alguma para com aquelas gentes, não nos pesam as injustiças efectuadas durante a ultima e na presente década (isto já para não falar de épocas distantes) no Iraque , no Afeganistão, no Líbano, na Palestina e agora em fase de preparação, no Irão?
Será uma heresia afirmar-se que tal como os senhores atrás descritos, Busch e Olmert tambem deveriam passar pela barra do TPI?
Já agora valia a pena pensar nisso!

domingo, julho 20, 2008

O realismo da frase que dói

"Não estamos a falar de idosos, dos típicos desempregados, mas de pessoas com menos de 40 ou 45 anos que se calhar não deixam de pagar a netcabo nem desmarcam as férias na agência de viagens mas passam fome".

Manuel de Lemos [presidente da União das Misericórdias], DN, 20-07-2008

A frase que muita gente desejava dizer mas que por razões de alguma contenção verbal e educação de base não arrisca.
É tão verdade como o FMI afirmar ainda durante esta semana que nós, os portugueses, vivemos acima das nossas possibilidades e que somos os principais culpados da crise interna a que se chegou e que nos coloca na cauda Europa (e não só)!

O que me revolta é que nada contribuí para esta situação, lutando e trabalhando sempre mais de 10 horas por dia para que uns figurões (e afinal são muito mais do que eu pensava) venham agora chorar por aquilo que nunca lutaram e lhes caiu na barriga de mão beijada.

Desses não tenho pena nenhuma. Só me dói terem sido os de fora, da Europa e do resto do Mundo, a alertarem-nos para esse facto durante tanto tempo e dado o fiasco em que nos tornámos a considerarem-nos gastadores, irresponsáveis, petulantes, mesquinhos e atrasados.
Dói muito mas é a verdade e só a nós o devemos!
Nunca me senti tão desiludido com este povo como agora.
Vamos pagá-las e bem caras!

sexta-feira, julho 18, 2008

Happy Birthday



Congratulations my Dear Friend. Happy Birthday Mandela.

Semente de Boa Vontade??



Alguem sempre simpática nos seus comentários, referindo-se ao meu artigo anterior, Trocas Dolorosas, me disse que eu teria um carinho muito especial pelo Médio Oriente!
É verdade tenho.
Conheci e permaneci alguns tempos, não tão longos como desejaria nesse Médio Oriente.
Como não podia deixar de ser, tenho belas e felizes recordações.
Adorei a doçura das pessoas, afinal como gosto de toda a gente, estejam onde estiverem, seja qual for o continente!

Mas se todo o sofrimento humano é inqualificavelmente ingrato, seguramente que em mais nenhuma parte do mundo ele é tão desumano, tão obsceno, tão violento e atróz como no Médio Oriente, fruto de artificialismos e preconceitos históricos em que os "interessados", cobardemente se posicionam bem longe daquele local.



Tanto me doeu ver uma mãe israelita chorar até à exaustão um filho assassinado pelos Mudjahedin Libaneses do Hezbollah como ver um pai libanes desmaiar agarrado ao caixão dos restos do filho morto pelas forças israelitas.

Às vezes, na minha histórica ingenuidade, imagino vêr num radioso e calmo dia, típico daquelas paragens, estes dois povos cansados desta mortandade, apoioando-se um no outro, já sem forças, a desfalecer, exangues.
Apenas imagino!
São estas as razões que me levam a acreditar que qualquer atitude deste género é como se nós deixássemos cair uma semente de Boa Vontade mesmo que, sem olhar para o nosso "considerado inimigo", a lancemos de costas!
Mas ela fica lá, e talvez cresça!

quinta-feira, julho 17, 2008

Trocas dolorosas


(foto retirada do El Pais)

Diz-se que ontem foi um dia triste para judeus e alegre para libaneses.
Esta será a primeira conclusão que se pode tirar das imagens passadas nos canais de televisão de todo o mundo Ocidental à chegada dos corpos dos dois soldados Israelitas raptados pelos mudjahedin do Hezbollah.


(Foto retirada da Al Jazeera)

Ao mesmo tempo em Beyruth festejava-se a libertação por parte de Israel, de Samir Khundar mais três militantes libaneses, mas simultaneamente chorava-e a entrega de dezenas de cadáveres de outros militantes do Hezbollah.

No Ocidente a CNN, BBC, Sky News, etc, focaram as alegrias “despropositadas” dos libaneses em contrapartida com a profunda tristeza dos judeus à recepção dos dois caixões negros com os restos mortais dos seus soldados.

Na Al Jazeera TV, Al Arabya, PressTV (Iran) e outras estações do Médio Oriente as notícias eram obviamente de sinal contrário.
Alegria “moderadamente oficiosa” dos árabes pela libertação de uns e profunda tristeza pela entrega de corpos dos menos afortunados.

Pouco ou nada (mesmo nada no caso da PressTV Iraniana) foi dito sobre a entrega dos corpos israelitas às suas famílias. Como comentário apenas isto; “por cada judeu que se chora em Israel, aqui no Líbano choramos cem dos nossos filhos. Não temos que os lamentar”.

Perante isto uma coisa é certa; goste-se ou não ambos os lados têm as suas razões e operam segundo os seus princípios e esta troca veio confirmar que embora Israel jamais abandone os seus homens, nem mesmo depois de mortos, o Hezbollah também não.

Para aqueles que não conhecem a realidade desta guerra, habituados que estão às “injecções” tendenciosas que os media Ocidentais lhes inoculam sobre os terrores do Hezbollah ou do Hamas, convinha que havendo essa possibilidade, equilibrassem as suas ideias sintonizando estações televisivas do Médio Oriente (há-as em língua inglesa, francesa e espanhola). Talvez moderassem os seus ímpetos!

Mas para quem conhece as duas realidades resta a esperança de que exemplos como esta troca de prisioneiros se repita até se chegar à conclusão de que é impossível eternizar-se uma vivencia comum com tal ódio de morte.
Não é humanamente possível sobreviver num estado de guerra eterna e está visto, ao fim de sessenta anos que essa não pode nem será a solução!
Para mim, mau grado tristezas de uns e alegrias de outros, o facto de haver troca de prisioneiros já é sem sombra de dúvidas uma acção louvável.

I confess



Ok.
I confess.
Despite my dark gray opinions about American away of life and "global provocative collateral effects", I have to recognize, at least the wonderful and amazing ideas, scientific developments, music, arts and so on, so on, so on, things made in USA.
Watch this machines.



I remember the first set of Ford Mustang arrived in Portugal. It was in the middle of a petroleum crisis. I am referring the 70´s!
Now they are back with a new shape, a new face but always with the elegant and aggressive line that in a certain away defines the America that, secretly in the bottom of my hard I always loved and love yet!
Let´s see if Obama will maintain this secret love nowadays sleeping!



I hope so!

domingo, julho 13, 2008

mrayte ya mrayte



Belo demais.
Sensibilidade e sensualidade ao limite.
Mulheres lindas.
História de amizade e amor.
Tinha de ser Árabe.
De Beiruth com amor!

sábado, julho 12, 2008

Ricky Januarie, you beauty!!!!



Damn!! What a game.
South Africa broke an 87-year hoodoo at Dunedin's Carisbrook wining 30-28 over the All Blacks in the second Philips Tri Nations Test.

At the end of the game Ricky Januarie, from SA, produced an amazing individual setting up a historic 30-28 victory for the Springboks over the All Blacks in their Tri-Nations rugby test match played at Carisbrook in Dunedin on Saturday.



Please don´t talk about soccer or what else! Try to enjoy the game of the Gods! I love it!

sexta-feira, julho 11, 2008

Huumm Ingrid !!!! Há aqui algo.....!


Foto retirada de Le Figaro


Nah! Não senhor!
Sinto-me como se estivesse a ser embalado pelo canto de sereia.
Desculpem a minha opinião, mas existe neste caso algo que não bate certo.
Esta carinha muito bem apresentada de self suffering, estas explicações e diálogos indefinidos e longínquos (embora com sabor bem doce), estes etéreos olhares pseudo misteriosos, este ar "intelectual" de mademoiselle tipo Maio de 1968, este angelical aspecto muito bem estudado e perigosamente conquistador, este bom jeito para se ser "apanhada" pelas objectivas fotográficas, estas fugas a questões muito concretas e profundamente comprometedoras passadas durante o cativeiro imposto pelas FARC, este desejo escondido de se propagandear sem querer dar a entender, desculpem mas não se encaixam no puzzle que já há algum tempo tento decifrar e construir.
Há aqui pedras que não são deste jogo!

Sinto que neste caso existem insondáveis interesses, mas que de momento ainda não os consigo decifrar.
O tempo vai seguramente surpreender-nos.
Vamos esperar para ver, mas que estou desconfiado, estou!

terça-feira, julho 08, 2008

A Bola, O Jogo e O Record

Quando três diários desportivos portugueses (a pestilenta A Bola, o ranhoso O Jogo e o horroroso Record) praticamente não referem os espetaculares feitos desportivos internacionais ocorridos nesta ultima semana, a vitória de Hamilton na F1 em Silverstone e a de Rafael Nadal em Wimbledon, nem há capacidade para um comentário sério, tal a dose de estupides e falta de vergonha que os ditos "profissionais" de tais pasquins representam.
O mais importante tem sido as entradas e saídas de futebolistas de qualidade duvidosa cuja incompetência está de acordo com a seita de oportunistas e analfabetos que gerem o nosso futebol desde um acéfalo presidente de uma federação dita de futebol e que disso só tem o nome, de uma liga de constantes contradições e sem força para se impor, dos mafiosos presidentes dos clubes, até aos "doutos" tribunais desportivos que mais não são que uma seita de "amigalhaços" dos copos e das sandes de coiratos a escorrer gordura.
É desta maltosa ranhosa que os nossos "Jornais Desportivos" tanto gostam, noticiam e até se envolvem numa certa cumplicidade, para que de mão estendida consigam justificar os salários ao fim do mes!
Dá para tudo, menos para ter vergonha na cara e respeito por quem lhes paga o pão de todos os dias!

segunda-feira, julho 07, 2008

Saludos Rafael Nadal



Quem tem,........,tem.
Ganha campeonatos desportivos a nível internacional em todos os níveis e modalidades.
Ganha poder económico, ganha poder industrial ganha no desenvolvimento e investigação científica, ganha nas artes e na cultura, etc, etc, etc.
Ganha, ganha, ganha!!!
Que viva ahora Rafael Nadal e cordiales saludos a nuestros hermanos!

.....e quem não tem fica-se pela triste ignorancia e infantilidade dos,...........,"meninos de ouro"!

domingo, julho 06, 2008

Take a look



Take a look on this movie and see this beautiful city.
See what is written in there and think.
Think that some one in this world is preparing another invasion, another mortal bombing, another human chaos!
You ask me who are preparing the invasion?
Of course the some guys again! The usual rambos. What else could be??

For one moment suppose you are walking through Vali Asr Boulevard, Argentin Square or Khiaban Ifriqa, crossing the Meliat Park or skiing in Tochal on the Alborz Mountains or looking to the Azadi Tower.
Would you like to see suddenly the flash of the evil around you?
Would you like to see one of the most beautiful and important cultures in the world be destroyed by the barbarians? I don´t think so!

sexta-feira, julho 04, 2008

Nada existe por acaso



"Gosto do Céu porque não creio que elle seja infinito.
Que pode ter comigo o que não começa nem acaba?
Não creio no infinito, não creio na eternidade.
Creio que o espaço começa numa parte e numa parte acaba.
E que agora e antes d´isso ha absolutamente nada.
Creio que o tempo tem um principio e tem um fim,
E antes e depois d´isso não havia tempo.
Porque ha de ser isto falso? Falso é fallar de infinitos.
Como se soubessemos o que são de os podermos entender.
Não: tudo é uma quantidade de cousas.
Tudo é definido, tudo é limitado, tudo é cousas".

Fernando Pessoa

terça-feira, julho 01, 2008

Energias


(Foto retirada da Wikipedia)

Sócrates considera "ultrapassada" discussão sobre barragem do Baixo Sabor
In Publico de 1 de Julho de 2008

Com base em toda esta contestação a outra barragem a construir (Baixo Sabor), não é dificil concluir que o interesse dos denominados "ambientalistas" baseia-se unica e exclusivamente em questões de interesse político, profunda má fé e doentio subdesenvolvimento.
O caso exemplar de Foz Côa, entre muitos outros, é de uma vergonhosa, flagrante e prejudicial cedência aos "arautos" do atrazo económico em Portugal!
No meu entender, os governos do País têm de ter autoridade para imporem os interesses publicos acima de comezinhos, mesquinhos e corporativista interesses privados!
É bom que Socrates continue a não dar ouvidos ao maralhal. Como se costuma dizer; os cães ladram mas a caravana tem de passar.
Já se viu que a energia, hídrica, térmica ou alternativa é e vai ser futuramente mais cara.

E quer se queira quer não, hajam discussões acaloradas e "queixinhas" a Bruxelas (como é costume), a opção do nuclear vai-nos bater à porta mais tarde ou mais cedo: seguramente que a vamos abrir e não teremos outra opção senão deixá-la entrar.
Mas quanto a isso, com o andar dos tempos e as contingências que se adivinham nem vai haver discussão: É construi-la e pronto!