"SE NÃO MORRERMOS BOMBARDEADOS PELAS CONSTANTES MENTIRAS DOS MEDIA, VAMOS MORRER NA IGNORÂNCIA DOS QUE OS ALIMENTAM".

quarta-feira, abril 30, 2008

Que jogatana

Hoje, ao fim da noitinha e depois de ver a meia final da Liga Europeia de futebol entre o Chelsea vs Liverpool, uma dúvida terrível e uma profunda nostalgia assaltou o meu Ego ; será que o Sporting e o Benfica jogam o mesmo desporto a que os súbditos de Her Magesty the Queen chamam Futebol??
Que jogatana! De se lhe tirar o chapéu!

Voglio vederti danzare



Voglio vederti danzare
Come le zingare del deserto
Con candelabri in testa
O come le balinesi in giorni de festa

Voglio vederti danzare
Come i derviches tourners
Che girano sulle spine dorsali
O al suono di cavaghieri del Katakali

I gira tutt´intorno la stanza
Mentre si danza



E radio Tirana trasmette
Musiche balcaniche, mentre
Danzatori bulgari
A piedi nudi sui braceri ardenti

NellÍrlanda del nord
Nelle Ballere estive
Coppie di anziene che ballano
Al ritmo di sette ottavi

I gira tutt´intorno la stanza
Mentre si danza

Nei ritmi ossessivi la chiave
Dei riti tribali
Regni di sciamani
E suonatori zingari ribelli

Nella bassa Padana
Nelle ballere estive
Coppie di anziani che ballano
Vecchi valzer Viennesi

(poema de Franco Battiato)

terça-feira, abril 29, 2008

Cada um a seu lugar

Previsões Económicas de Primavera 2008-04-29 00:05
Estónia e Eslováquia vão ser mais ricos que Portugal


A economia portuguesa vai crescer menos em 2008 e 2009. Mesmo assim, estará melhor do que a média da zona euro mas perde na União Europeia a vinte sete.

in Diário Económico de 29 de Abril de 2008.

É necessário que se diga que qualquer um destes Países já possuíam, nos tempos da chamada "cortina de ferro", estruturas de organização industrial e, acima de tudo, educacional muitíssimo superiores ao que infelizmente jamais se terá conseguido e se conseguirá atingir em Portugal.
Assim e dadas as péssimas realidades de hoje, bem tristes para Portugal, não é de admirar que qualquer País da Europa de Leste ultrapasse facilmente e a muito curto prazo o nosso.

Não percebo qual é a admiração!

O que está a acontecer é um acerto natural das capacidades de cada zona da Europa e obviamente a ocupação do lugar a que cada País tem direito por dever próprio, pro-actividade e capacidade organizativa.
Quer se queira ou não em Portugal essas características e preocupações nunca existiram.
No fim de contas cada um tem aquilo que merece!

sexta-feira, abril 25, 2008

...e não sou bruxo nem crente!

"Assim vai o Ocidente, envolvido nas suas contradições e fragilidades, a caminho de uma decadência económica e política anunciada."

Assim falou Mario Soares numa entrevista à Visão desta semana.


.....e Eu que não sou bruxo, nem político (livra!!!), nem crente seja lá de que deusito for, quantas vezes tenho comentado este assunto, sobre um Ocidente em acelarada decadência anunciada, no meu Blogg já lá vão cerca de três anos!

Estava à vista de todos.
As mudanças aparecem em quase todos os quadrantes do Planeta; Ásia, América do Sul (agora é o Paraguay a calar os "democratas" da treta) e a minha doce África!

Ainda há bem poucos dias li e reli um artigo no Expresso, reconhecidíssimo e "independentíssimo" semanário da nossa praça que apresenta em letras garrafais um título sugestivo e cujo sentido várias vezes Eu aqui referi;

- A Vingança do Terceiro Mundo!

Pois é, ela aí está.
Finalmente.
Andaram estes séculos a trabalhar que nem escravos para um Ocidente de gananciosos, ociosos e vigaristas e agora;
-Queres arroz? Paga.
-Queres petróleo? Paga.
-Queres isto ou aquilo? Paga! E de preferência com juros bem altos por todos os males que nos andaram a fazer durante quase cinco séculos (exponencialmente abusivos e desumanos nos ultimos dois séculos)!

Realmente já chega!

Como alguem diz na gíria popular; cá se fazem, cá se pagam!
Isto toca a todos e já se começa a notar!

quinta-feira, abril 24, 2008

25 de Abril sempre!!



34 anos depois recordo com profunda saudade um dos dias mais felizes da minha vida!

Agora parece-me que todo um rio de água fresca acabou por desaguar num deserto terrivelmente seco e árido.
É a sensação que tenho de há uns tempos para cá.

Hoje o 25 de Abril deixou de ser um dia de amizade, de luta, de confraternização, camaradagem e unidade de pessoas, de trabalhadores, de povo!

Hoje transformou-se num dia em que o “pessoal” educado nos mais vis princípios do egoismo pessoal e da indiferença põe-se a milhas, atropelando-se espavorido a caminho do Algarve ou para qualquer outro destino onde se “apanhe” sol, se descanse (???) e se esqueça temporariamente dos negros pesadelos que são a situação crítica de uma economia nacional em constante estado de inação.

Mas enfim, vivem felizes convencidos que as coisas têm solução através de qualquer santinha milagreira que lhes apareça debaixo de uma figueira lá para as bandas da santa terrinha.

“Estamo-nos nas tintas para a Abrilada! Afinal quando nascemos, este País já vivia uma democracia”, dirão os presentes trintões.
Por sinal até têm razão para pensar assim. Não lhes contaram tudo, ou antes, a história tem sido deturpada propositadamente para que se esqueça o 25 de Abril.

Aqueles que maliciosamente se alimentaram da pureza revolucionária, fizeram o seu trabalho na perfeição e suavemente levaram-nos, quase sem dar-mos por isso, a entrar numa fase de um capitalismo tão selvagem como desumano nunca antes visto pela Humanidade.

“É o mercado a funcionar” afirmam girinos engravatados, formatados de cinzento (a cor do nada) que pululam numa sociedade de bem-estar virtual e que a grande aristocracia da economia nacional, inatingível como sempre, mantém e alimenta enquanto lhe convém.

Quanto à populaça, dêem-lhes nos shoppings cartões de crédito dourados, futebol, SIC, TVI, Tony Carrera, viagens ao Brasil e façam-nos empenharem-se em dívidas até ao fim da vida que eles não se queixam nem pestanejam: são amestrados!

Sinal dos tempos.
Para mim pouco me vão interessar as “palestras” governamentais de circunstância e conveniência que se irão ouvir amanhã ad nauseum.

A esperança que tive foi atraiçoada mas a bela recordação que guardo desse dia ninguém ma vai tirar por muito que tentem.
Para mim acabará quando eu acabar!

Quem não a viveu, paciência; imagine-a se for capaz!
Quem a viveu e não gostou além da infelicidade de ser mentecapto,…………………, não lhe desejo nada de bom!
25 de Abril sempre!!

Estrela



No fim semana de 19/20 deste mês de Abril na Serra da Estrela, o cenário era este; nevão que chegou quase à entrada da Covilhã.
Lindo como de costume!











terça-feira, abril 22, 2008

Arash - ارش

Para descontrair, musica iraniana de tendencia ocidental; Arash. Vale a pena ver e ouvir.



Espero que tenham gostado.

segunda-feira, abril 21, 2008

As baldas da 2ª Circular



A imagem que os grandes clubes de Lisboa (Benfica e Sporting) têm dado durante este ano é a de dois navios completamente á deriva em que tudo falha, inclusivé o respeito que os jogadores como profissionais bem pagos que são, devem ter por si próprios.
O seu desalento após os jogos em Leiria e no Porto falam por si: um sentimento de culpa, humilhação e vergonha por não corresponderem às expectativas com que vinham publicitados, aos ordenados que auferem e à falta de profissionalismo que durante diversos jogos nos apresentaram.
É evidente que não são os unicos culpados. Um bom lider, gestor ou presidente, como queiram chamar, faria e faz a diferença e nesse aspecto tanto Águias como Leões infelizmente não estão bem servidos há uns bons anos.

Tal com numa grande empresa onde uma gerencia competente faz a diferença, onde se investe e se produz riqueza e onde a palavra democracia não faz sentido (nem pode fazer), um clube de futebol deve reger-se por concretas e rígidas regras de orientação onde só um lider pode e deve dar o mote!
E quer queiramos ou não, o exemplo do Futebol Clube do Porto sob a direcção do presidente Pinto da Costa é a prova de que quando se planificam as actividades se definem objectivos, se assumem orientações, se é escrupuloso nos orçamentos, se incute respeito pelos princípios da organização, dedicação e gosto pelo que se faz, os resultados seguramente aparecem.

Mas para isso não pode haver baldas e poder popular como na 2ª Circular.
Para os lados das Antas, logo quem sai da ponte do Freixo à entrada da Invicta à esquerda, Pinto da Costa não as permite.

Entretanto o FCP, em suave velocidade de cruzeiro, soma e segue. Não dão hipótese!

Será desta????



Será que o Partido Social Democrata vai acordar?
Irá finalmente conseguir sair do presente torpor de ignorância, perigoso populismo, indefinição e atarantamento Meneziano que o envolveu desde a fuga do cobardolas Barroso e a hilariante consumação Santanista??

Embora reconheça que Manuela Ferreira Leite é uma escolha de considerável qualidade e de enormíssima oportunidade, o que está na realidade a fazer falta ao PSD é uma grande vassourada e uma desinfestação com uma generosa quantidade de criolina para acabar de vez com alguma "sujidade" que se acumula nos cantos, nos rodapés e por debaixo dos armários (à espera).
E para isso só...............Rui Rio.
Que não hajam dúvidas!!

quinta-feira, abril 17, 2008

Grande jogatana

Confesso que cheguei ás 100 pulsações a partir dos 68 minutos de um jogo infernal, de outro planeta.
Perder por 2-0 e dar a volta ao jogo foi de mestre quanto a Leões e ........... distração atarantada das Águias.
Não esperava uma avalanche daquelas, mas soube tão bem ver o Sporting jogar bem e marcar cinco golos de rajada que nem vos conto! Delicioso! Foi um derby supremo com o sabor charmoso de Lisboa.

Agora a minha pergunta é porque razão os dois (Sporting e Benfica) não jogaram assim durante o campeonato?
É que se assim fosse o FCPorto estava neste momento a festejar o campeonato mas era o.........tanas!

sábado, abril 05, 2008

Olhem e pensem



"Aos que se assumem senhores da Humanidade, falcões e assassinos a soldo de interesses bem escuros neste Mundo, invasores e ocupantes de Pátrias distantes, hipócritas na caridade, portadores e arautos de "democracias" de fachada e enganadora, crentes de um deus de dores, sofrimentos e castigos eternos, olhem e pensem bem antes de fazerem alguma asneira para a qual seguramente se podem arrepender para todo o sempre".

sexta-feira, abril 04, 2008

A noite dos "Duros"



Eh malta, eh malta, eh malta!!!

Hoje é a noite dos "Duros".
Já lá vão 40 anos quando começámos oficialmente a jogar rugby.
Primeiro na velhinha Associação Académica da Amadora. De seguida uns passaram pelo Benfica, pelo Belenenses, pelo Técnico, Direito, CDUL, Académica de Coimbra, etc.
Acabámos, a maior parte de nós, no Estrela da Amadora com a sua célebre equipa que chegou à final da Taça de Portugal e só não ganhou porque era constituida por uma equipa de ,.........., condição social um pouco "duvidosa". O normal neste País de muitos "galões", muita estupides, mesquinha arrogância, e vistas muito curtas.
Esse ano foi para a Agronomia!



Hoje somos todos pesados no corpo e na idade.
Temos filhos, netos e muitos são casados pela enésima vez, etc.



Mas há quarenta anos, quarenta anos que mantemos esta tradição de nos juntarmos nas ultimas sextas feiras de cada mês para, durante um jantar absolutamente informal, festejamos e recordamos o evento do qual nos orgulhamos de o ter vivido, que se mantem e manterá enquanto por cá estivermos: o amor pelo Rugby.
Tal como diz o nosso amigo Zé Lagarto, quase patriarca destes apaixonados da oval ao referir-se a esses tempos; Graças ao Rugby confesso que fui muito feliz!.

terça-feira, abril 01, 2008

Deuses

Mundo:
Vaticano diz que pela primeira vez há mais muçulmanos do que católicos no mundo
Público de 1 de Abril


É mais facil, dá menos trabalho e liberta-nos das dores que nos são impostas pelos dogmáticos religiosos, viver subjugados a criações voláteis e sujeitar-mo-nos a mentiras transcendentais, do que actuar-mos com base na razão de sermos unicamente seres humanos.
Realmente Deus ou Alá são uma invenção pura do ser Humano, da sua inteligência prodigiosa, para o bem e para o mal.
Só descobrindo a nossa caminhada humana nos poderemos libertar desses fantasmas que nos têm destruido e acorrentado secularmente.