"SE NÃO MORRERMOS BOMBARDEADOS PELAS CONSTANTES MENTIRAS DOS MEDIA, VAMOS MORRER NA IGNORÂNCIA DOS QUE OS ALIMENTAM".

sexta-feira, fevereiro 29, 2008

Adeus África


Adeus África!
Acabou!
Acabou o trabalho que vim fazer ao belo País Moçambique. Ver-se-ão os resultados daqui a mes e meio dois meses se nos consultarem. Então aí virei novamente para ficar não menos de dois meses.
Terei muito a contar sobre o que vi e fiz.
Como experiência em África foi a melhor e a mais bela que vivi.
É o fascínio inconfundível deste continente!

sexta-feira, fevereiro 15, 2008

POLANA





Virado para o Índico, numa cidade como Maputo e com a administração do Agha Khan só podia ser de um charme invejável em qualquer parte do mundo.
Mas não, é em Maputo e foi construido por portugueses!



A simpatia e a doçura Moçambicana no benvido do porteiro jámais esquecerei

quarta-feira, fevereiro 13, 2008

Porque será???



Para nós europeus pode haver e há muita coisa que não se gosta na África de hoje.
A sua desorganização, a confusão, o lixo amontoado, as barracas ao longo das avenidas de acesso às grandes cidades (resultado da fuga de milhares de refugiados das guerras fratricidas).
Muita mesmo.
Mas no meio de tudo isto encontramos doçura no olhar, simpatia na conversa e amizade nos actos.
Ao fim de tanto tempo ainda nos olham tanta vezes com doçura e alguma saudade.
Porque será que lhes fizemos tão mal durante tanto tempo?? E para quê??

segunda-feira, fevereiro 11, 2008

Não estou nos meus dias!!

Hoje não estou nos meus melhores dias.
Tenho trabalhado aqui em Maputo "maningue", mas realmente estes gajos das duas uma:
-Ou não nos gramam,
-Ou eu ainda não entrei no circuito.

Quanto ao primeiro caso, de não nos gramarem, não tenho outro remédio senão aceitar, porque ainda existem algumas "feridas" em aberto. Culpa nossa??? Talvez!! É que alguns figurões ainda aparecem aqui com a mentalidade dos anos cinquenta e aquele cariz bem tuga de chicos espertos ou patos bravos!!

Quanto à segunda, esta europeia mania de pensarmos que tudo fazemos melhor do que os outros, é um erro enorme. Não passa de mania.

E claro que levamos nas orelhas e somos "passados" por chineses, brasileiros, sul africanos (aos montes e muito mais bem organizados do que nós todos juntos), australianos etc.

VAmos alterar a tática daqui para a frente e aprender com os outros. No fim de contas nunca inventámos nada. É só seguir as boas práticas.
Easy

terça-feira, fevereiro 05, 2008

Contestação

Cheguei a Maputo.
Linda cidade. Do mais lindo de África.
Mas logo no segundo dia contestação nas ruas por causa dos "chapas", transportes semi públicos.
O governo aumentou os preços dos mesmos.
Contestação violenta foi a resposta.

Estranho! Quem não tem nada a perder e tem fome age assim.
Não temos o direito de contestar esta atitude.
E não me venham com a desculpa dos "bandos fora da lei".

Imaginem que se em Portugal com todos os aumentos existentes e periódicos se agisse assim.
Mas não, uns lutam, os outros .........não! Há duros e moles.

domingo, fevereiro 03, 2008

افریقایی Africano

Regresso hoje a África.
Regresso mais uma vez. Por mais um tempo!
Regressa em mim o sentimento que vou ao lugar sempre meu.
Como em 1973, em 1992,em 1996, em 2003…..!
Regresso como entrasse na casa de minha Mãe, onde existe sempre Sol!
Onde sinto sempre saudade à chegada.
Onde sinto sempre saudade no regresso.
Onde sempre encontrei sentido e razão para a minha vida.
Onde à noite o calor da terra e a suavidade do mar me adoça e acalma a revolta e a intolerância que diariamente vivo aqui.
Onde o Pôr do Sol é enorme e lindo!
Onde o Luar reflectido no mar é um espelho de beleza enorme!
Onde paro tantas vezes para pensar.
Onde o cinzento “nevoeiro” que aqui atormenta os meus sonhos se esvanece e deixa de existir.

Onde nasceu a mulher que amo.


De onde nasceu a filha que adoro.


Insh Alla

sábado, fevereiro 02, 2008

O jornal Público

O jornal "Público" começou ontem 1 de Fevereiro de 2008 uma campanha difamatória, mesquinha e baixa para denegrir o nome de José Sócrates.
Simplesmente lamentável.
Nunca o seu director José Manuel Fernandes procurou faze-lo em casos de longe muito mais escandalosos da sociedade portuguesa e que são do conhecimento geral.
Não comenta nem pesquisa as acusações do Sr. Bastonário da Ordem dos Advogados, como o deveria fazer sendo um jornal que se define como de referência".
Lógico que não o faz porque sabe e vive das migalhas que lhe atiram para o chão algumas das pessoas envolvidas nos escândalos agora vindos a lume.
Como virgem ofendida pretende virar a atenção dos leitores do Público para um caso mesquinho, baixo e que só evidencia o carácter pequenino, maldoso, manhoso e vingativo que este "ser" tem para com Sócrates.
E como não quer dar a cara apresenta hoje 2 de Fevereiro de 2008 um editorial como sendo um parecer da Redacção do jornal.
Simplesmente um acto de cobardia no qual está subjacente a figura de tão nefanda pessoa como é o do seu Director.
Assiste-nos o direito de considerar e de chamar jornalismo de sarjeta o que hoje é feito pelo Público.