"SE NÃO MORRERMOS BOMBARDEADOS PELAS CONSTANTES MENTIRAS DOS MEDIA, VAMOS MORRER NA IGNORÂNCIA DOS QUE OS ALIMENTAM".

domingo, outubro 29, 2006

Afeghany bâchcheah







ای خدا، ...... پس تو کجای؟؟؟

Crianças Afegãs.
Olhos lindos, rostos suaves em nada a condizer com a situação do seu País.
Como sempre, Deus deve andar a dormir ou então abandonou-nos.

OUTONO




Durante uns tempos afastei-me do meu Blog. Não por vontade, mas unicamente por falta de tempo e porque é Outono.
Gostaria de o "alimentar" quase que diariamente, mas não tenho tempo e na maior parte desse tempo, o pouco tempo que me resta sinto mesmo necessidade de descansar. Muita mesmo.

As provocações e alguma violência verbal que foi algo que sempre me agradou e acompanhou nas minhas constantes revoltas contra a cretinice, parolice e a mesquinhês generalizada, estão a dar lugar a uma certa tolerância, mais resignação do que qualquer outro sentimento de aceitação que posso sentir pelo mundo lusitano que me rodeia.

É Outono, para mim sempre tempo de tristeza, tempo de cinzentismo e angústia; conclusão de mais um ciclo de vida.
É tempo de saudades.

Saudades de outras gentes, outras terras, outros paisagens, outros olhares e saudações ternas em outros idiomas que vivi e com tanta paixão ouvi e senti!
Sempre fui um homem do mundo. Nunca gostei de me ligar ao mesmo local.
Sentimento patriótico é algo que não me diz nada.
Nunca me disse.
E nunca mo dirá!

quinta-feira, outubro 12, 2006

IDIOTAS E BURROS

INVASÃO DO IRAQUE CAUSOU 500 MORTOS POR DIA OU UM TOTAL DE 655 MIL, DESDE 2003
Esta estimativa da revista britânica The Lancet representa 20 vezes mais
do que o número apontado
pelo Presidente dos EUA
(in Público de Outubro 12 de 2006)



Lembro-me agora dos artigos que algumas “sumidades” da nossa imprensa escreveram durante os bombardeamentos a Bagdad, apoiando sem contestação o crime contra a humanidade que foi o ataque ao Irak.

Recordo-me com angústia quando vi a destruição de uma vasta cidade, autêntico Património da Humanidade e berço de uma civilização que a maior dos meus conterrâneos nem conhecia ou alguma vez tinha ouvido falar (o que já é normal).

Lembro-me do ar estupidamente vitorioso e alarve quando um representante do Governo Americano afirmou para as camaras de televisão após a prisão de Sadam Hussein - Apanhamo-lo.

Não sendo vidente porque não preciso, senti o terror que se estava a gerar ao abrir-se esta autêntica caixa de Pandora.

Seiscentos e cinquenta e cinco mil mortos desde a estúpida e terrorista invasão das forças “democráticas” ao Iraque. Mais de meio milhão de pessoas foram mortas por culpa do idiota cowboy e de uma seita tenebrosa de capitalistas (só podia) assassinos e industriais do armamento (que nem direito a nacionalidade deveriam ter).

Eis a resposta: o Irak agoniza e perspectiva-se como uma futura terra de ninguém onde o crime e o horror são lei. Um País que durante os últimos tempos pré invasão das forças “democráticas” era considerado a Alemanha do Médio Oriente, um tampão dos excessos fundamentalistas islâmicos e indirectamente garante da estabilidade na Europa.

Fracos, divididos e envergonhados pelas derrotas não só no Irak, mas também no Afeganistão e no Líbano, resta-nos na Europa resistir ao impacto que será a supremacia militar e económica de Países emergentes como a República Islâmica do Irão e de nos sujeitarmos a chantagens de toda a espécie, pagando a nossa própria segurança tal como na idade média faziam os cristãos aos mouros.

É o que acontece quando os idiotas e burros chegam ao poder!